Grande Curitiba

Vereadores sugerem usar pontos de vacinação para alavancar doação de alimentos

Até o momento, 291 mil pessoas já receberam a primeira dose da vacina na capital. Se metade tivesse doado 1 kg de não perecível, seriam mais de 100 toneladas para doação.
26 de abril de 2021 às 18:41
(Foto: CMC)

Transformar cada um dos pontos de vacinação por drive thru, na capital do Paraná, em local de arrecadação de mantimentos para doação, combinando a imunização a uma campanha de combate à fome enquanto durar a pandemia do coronavírus. Esta sugestão ao Executivo foi aprovada nesta segunda-feira (26), na Câmara Municipal de Curitiba (CMC), em votação simbólica, e agora segue para o Executivo. “É uma operação simples, com várias entidades [da sociedade civil] à disposição para ajudar na organização”, defendeu Alexandre Leprevost (SD), um dos autores do requerimento (203.00193.2021).

A sugestão ao Executivo foi assinada por 24 dos 38 vereadores da CMC e consiste em a Prefeitura de Curitiba incluir, nos locais de vacinação, um ponto para receber doações voluntárias de alimentos não perecíveis. Os parlamentares entendem que, se as pessoas que já estão indo se imunizar doarem ao menos um quilo de mantimento, as ações sociais na cidade receberiam um impulso extra. Até o momento, 291 mil pessoas já receberam a primeira dose na capital. Se metade tivesse aderido, seriam mais de 100 toneladas para doação.

“Estamos deixando de arrecadar muitos alimentos”, opinou Alexandre Leprevost, que assina a sugestão com Amália Tortato (Novo), Carol Dartora (PT), Dalton Borba (PDT), Denian Couto (Pode), Eder Borges (PSD), Ezequias Barros (PMB), Flavia Francischini (PSL), Herivelto Oliveira (Cidadania), Hernani (PSB), Indiara Barbosa (Novo), João da 5 Irmãos (PSL), Jornalista Márcio Barros (PSD), Leonidas Dias (SD), Marcelo Fachinello (PSC), Maria Leticia (PV), Mauro Ignácio (DEM), Nori Seto (PP), Oscalino do Povo (PP), Osias Moraes (Republicanos), Pastor Marciano Alves (Republicanos), Pier Petruzziello (PTB), Professor Euler PSD) e Salles do Fazendinha (DC).

É a segunda vez que a CMC faz essa sugestão ao Executivo, mas é a primeira que reúne um conjunto tão numeroso de vereadores apoiando a ideia. Da primeira vez, há mais de um mês, em março, apenas Leprevost subscreveu a indicação de sugestão de ato administrativo à Prefeitura de Curitiba (203.00139.2021). Nesse ínterim, o Legislativo ampliou o debate público sobre a fome na capital do Paraná, recebendo o Conselho Regional de Nutrição para uma Tribuna Livre, realizando uma audiência pública sobre o Programa Mesa Solidária e aprovando, hoje, a Frente Parlamentar da Segurança Alimentar e Nutricional.

A Câmara Municipal de Curitiba criou sua própria campanha de arrecadação de cestas básicas, chamada Abrace Curitiba, focada no envolvimento dos servidores do Legislativo, seus familiares e demais interessados em doar mantimentos para a Fundação de Assistência Social (FAS) distribuir na capital.

Fonte: Câmara Municipal de Curitiba