Grande Curitiba

Primeiro dia da Expo Educação aborda a escola pós-pandemia

1 de julho de 2021 às 15:36
(Foto: Lucilia Guimarães/SMCS)

Palestras e mesas redondas sobre a escola após a pandemia, educação inclusiva, cidadania digital, aprendizagem criativa, transições e integração na educação e educação ambiental são os temas do primeiro dia da Expo Educação Internacional [email protected] 2021, aberta nesta quinta-feira (1º/7) pela Secretaria Municipal da Educação, em formato on-line devido à pandemia da covid-19.

O maior evento de formação profissional da rede municipal de ensino – também ofertada gratuitamente à comunidade – segue com as ações ao vivo até esta sexta (2/7), pelo YouTube da Secretaria da Educação, com cem mil vagas abertas para sete ações internacionais e 13 nacionais.

Há ações disponíveis nos períodos da manhã, tarde e noite, com intéprete de Libras, e as inscrições ficam abertas até o horário de início da palestra, pelo aplicativo Veredas e portal Aprendere.

Na abertura, o prefeito Rafael Greca destacou o caráter inovador do evento e a presença de palestrantes internacionais, como já ocorreu na edição passada, também on-line. Os palestrantes são do Brasil, Portugal, Estados Unidos da América, Israel e Argentina.

“Esta exposição digital é orgulho de Curitiba e um sinal desta cidade educadora que nós já temos e que nós queremos que seja cada vez mais forte, porque uma cidade educadora é uma garantia de futuro para os curitibinhas que ainda vão nascer”, comentou o prefeito.

A secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila, agradeceu a todos que se empenharam em fazer o evento. “Durante a pandemia, nossa cidade educadora jamais parou, encontramos meios de garantir o direito à educação a todos, de maneira segura, envolvidos em ensinar a aprender”, disse a secretária.

Também participaram da abertura os superintendentes da Educação, Andressa Pereira (Gestão Educacional) e Oséias Santos de Oliveira (Executivo).

Na sequência, o professor doutor José Manuel Moran Costas, da Universidade de São Paulo (USP), apresentou a palestra “A escola a partir de agora: lições aprendidas”, analisando as dificuldades e mudanças necessárias com o ensino remoto ao longo da pandemia.

“Tivemos que reinventar as formas de aprender, de chegar aos menos favorecidos, misturando possibilidades, utilizando plataformas e tecnologias diferentes que antes não eram tão necessárias no contexto da escola”, observou o professor.

Em Curitiba, escolas organizaram doações para levar aparelhos de TV, conversores, celulares ou tablets à casa de famílias que não dispunham desses equipamentos. O ensino está no formato remoto na capital do Paraná, mas a partir de 19/7 retoma a opção híbrida (presencial + videoaulas da TV Escola Curitiba).

“Aprendemos a lidar com dificuldades, tremendos desafios, a doença, pessoas perderam o emprego. Aprendemos o valor do encontro e isso será muito importante na volta para a escola e em todas as dimensões do cotidiano a partir de agora. Aprendemos o cuidado, o respeito pela vida, o acolhimento, a resiliência. Toda crise gera aprendizados e transformações”, pontuou Moran.

Nesta sexta-feira (2/7), segundo e último dia da Expo Educação, a programação segue com os temas cidades educadoras, superdotação, Transtorno do Espectro Autista (TEA), direitos humanos.

Confira a programação completa.