Grande Curitiba

Obras de habitação selecionadas vão beneficiar 446 famílias de Curitiba

2 de julho de 2021 às 15:39
(Foto: Hully Paiva/SMCS)

COM ASSESSORIAS – O prefeito Rafael Greca participou na manhã desta sexta-feira (2/7) do evento de assinatura da portaria que autoriza a liberação de recursos do programa Pró-Moradia, do governo federal, para o Paraná. A Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) teve dois projetos selecionados pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, com investimentos que ultrapassam os R$ 24 milhões e que garantirão benefícios para 446 famílias.

Realizado no Palácio Iguaçu, o evento contou com a participação do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho; do secretário nacional de Habitação, Alfredo Santos, e do governador do Paraná, Ratinho Júnior. Na ocasião, Marinho anunciou as propostas selecionadas pelo Programa Pró-Moradia: a urbanização das vilas Ferrovila e Palmeiras, em Curitiba, e Jardim Modelo, em São José dos Pinhais.

“Curitiba e São José dos Pinhais se habilitaram rapidamente com bons projetos, demonstrando eficiência na administração pública. Desde que iniciei meu trabalho no serviço público, Curitiba sempre foi no cenário nacional uma referência de corretas políticas públicas, principalmente na organização espacial da cidade”, destacou o ministro.

Greca afirmou que sente orgulho por Curitiba estar entre as primeiras cidades a aprovar projetos deste importante programa federal. “O Ministério do Desenvolvimento Regional se mostra preocupado com as comunidades que vivem em situação de risco social e nós estamos orgulhosos em estar entre as primeiras cidades a contar com estes valiosos recursos para melhorar a vida de nossa população”, disse o prefeito de Curitiba.

A portaria assinada autoriza ao todo a liberação de R$ 59,8 milhões para o Estado do Paraná. O governador Ratinho Júnior ressaltou a importância do investimento. “A questão habitacional é um desafio a ser encarado de maneira contínua”, afirmou.

Também participaram a prefeita de São José dos Pinhais, Nina Singer; o vice-governador do Paraná, Darci Piana; o vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel; vice-prefeito de São José dos Pinhais, Assis Manoel Pereira; o presidente da Câmara de Vereadores de São José dos, Abílio Alves; o presidente do Ippuc e secretário do Governo Municipal, Luiz Fernando Jamur; e o presidente da Cohab Curitiba, José Lupion Neto.

Selecionados

As propostas selecionadas incluem serviços de infraestrutura urbana, construção de moradias, regularização fundiária e serviço social.

A urbanização da Ferrovila, no bairro Guaíra, vai receber 13,4 milhões do governo federal, com contrapartida de R$ 3,5 milhões de recursos municipais. O investimento total de R$ 16,9 milhões vai garantir benefícios para 305 famílias, das quais 56 que vivem em situação de risco serão contempladas com a construção de novas moradias – todas com placas fotovoltaicas do programa municipal Cohab Solar.

Outras 249 famílias que vivem em áreas sem restrições habitacionais serão atendidas com obras de infraestrutura e urbanização, como redes de drenagem e pavimentação de vias, além da regularização fundiária.

Da Vila Palmeiras, no Tatuquara, deverão ser beneficiadas 141 famílias – 113 com regularização fundiária e 28 devem ser transferidas para novas moradias. O projeto foi selecionado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para receber R$ 6,04 milhões – recursos do programa Pró-Moradia, enquanto a Prefeitura entra com a contrapartida de R$ 1,42 milhão.

“Todas as novas casas serão equipadas com placas fotovoltaicas, que transformam a radiação solar em energia elétrica, garantindo grande economia para as famílias beneficiadas”, explica o presidente da Cohab José Lupion Neto.

Aprovados

Além dos dois projetos selecionados, Curitiba já conta com duas intervenções habitacionais aprovadas para receber recursos do programa federal: as urbanizações da Vila Cajuru e da Vila Divino, no bairro Umbará, com a construção de 116 moradias e obras de urbanização com benefícios para outras 100 famílias.

No caso da Vila Divino, os recursos do Pró-Moradia serão de 9,5 milhões e o município se responsabilizará pela contrapartida de 13,2 milhões, totalizando 22,7 milhões investidos.