Grande Curitiba

Com frio intenso, FAS vai às ruas e reforça acolhimento a desprotegidos

19 de julho de 2021 às 16:03
(Foto: Ricardo Marajó/SMCS)

COM ASSESSORIAS – O frio intenso que chegou a Curitiba levou 454 pessoas em situação de rua a procurar espontaneamente, na noite deste domingo (18/7) e madrugada desta segunda-feira (19/7), o serviço de acolhimento oferecido pelo município. Durante toda a noite 1.073 pessoas dormiram protegidas nas unidades que atendem essa população.

Desde o início da pandemia em Curitiba, em março de 2020, a média diária de acolhimento nas unidades oficiais da Prefeitura tem sido de 800 pessoas, mas com as baixas temperaturas este número passa de 1.000 diariamente.

Das 18h às 24h deste domingo, equipes da Fundação de Ação Social (FAS), que coordena os serviços, reforçaram o trabalho de abordagem social que já em feito 24 horas por dia para garantir que todas as pessoas em situação de rua pudessem ser acolhidas antes da madrugada, quando foi registrada a temperatura mínima de 0ºC com sensação térmica de -5ºC.

A chamada ação intensificada é realizada sempre em que há previsão de temperaturas mínima igual ou menor a 9ºC. Nesta semana, o trabalho segue todos os dias até a próxima quarta-feira (21).

Durante a última noite, 19 equipes percorreram toda a cidade e fizeram 175 abordagens sociais a pessoas que estavam nas ruas desprotegidas. Nos dias normais de atendimento, esse serviço é feito por sete equipes.

Em 105 situações as pessoas aceitaram atendimento e foram levadas pelas equipes para os abrigos, onde podem fazer higiene, se alimentar e dormir protegidas.

Recusas

Apesar do frio congelante, 65 pessoas recusaram atendimento e decidiram permanecer nas ruas. Nestes casos, as equipes oferecem cobertores para aqueles que estão pouco agasalhados e reforçam a abordagem a essas pessoas, principalmente as que têm problemas de saúde. Doze delas receberam cobertas para a que pudessem se aquecer.

“Nossas equipes conhecem as pessoas em situação de rua e sabem quem precisa de maiores cuidados. Nesses casos, os educadores sociais costumam fazer várias abordagens sociais durante a noite para garantir que não haja o risco de hipotermia”, explica o presidente da FAS, Fabiano Vilaruel.

Em 35 solicitações de abordagens recebidas, as equipes da FAS estiveram nos endereços indicados, mas não havia ninguém no local. Por apresentar sintomas gripais, uma pessoa foi encaminhada para uma das unidades emergenciais do município implantadas para quem tem sintomas ou está contaminada pelo novo coronavírus.

Duas pessoas que já são acolhidas pela FAS foram encontradas nas ruas e levadas para os abrigos e outra recebeu orientações sobre os riscos de ficar nas ruas.

Nove animais de estimação também foram acolhidos em abrigos que possuem canis.

População pode ajudar

A população também pode ajudar a proteger as pessoas em situação de rua. Caso veja alguma delas protegida, ligue para 156 ou acesse o aplicativo Curitiba 156.