Grande Curitiba

Jovem paranaense é convocado para disputar Copa América pela Seleção Brasileira de Basquete

5 de agosto de 2021 às 14:51

Jovem paranaense é convocado para disputar Copa América pela Seleção Brasileira de Basquete

O curitibano Enrico Vicentini Borio é um dos atletas que integram a concorrida lista de convocados para disputar a Copa América pela Seleção Brasileira de Basquete Sub-16. Com apenas 15 anos, o jovem se apresenta neste domingo (8), para um período de treinamento em Arujá (SP), de onde parte para Xalapa, no México. A competição acontece entre os dias 23 e 29 de agosto.

O esporte esteve presente desde muito cedo na vida de Enrico e a maior inspiração e motivação para seguir no basquete foram os pais. “Minha mãe atuou pela Seleção Brasileira de Basquete e, hoje, o número 15 da camiseta dela é uma das minhas marcas registradas”. O pai foi o seu primeiro técnico. “Quando iniciei no basquete, eu tinha cinco anos de idade”, conta. Os primeiros passos no esporte aconteceram nos Estados Unidos, berço do basquete, quando Enrico e família moraram por cerca de três anos em Weston, na Flórida.

Desde então, a carreira de Enrico foi marcada por diversas premiações em campeonatos paranaenses e brasileiros de basquete, atuando pelo Clube Curitibano e Colégio Positivo. “Ele sempre foi um aluno acima da média, com boas notas, que também é um requisito para ser um bom atleta, além de, claro, ser disciplinado, focado e sempre demonstrar paixão pelo esporte. Por isso, essa convocação não nos surpreende e nos orgulha muito”, revela Gino Fellipe Santoro, coordenador de Esportes e Cultura do Colégio Positivo – Internacional, que acompanhou o atleta desde os sete anos.

Para Enrico, ser convocado para a Seleção Brasileira é o primeiro passo para realizar um objetivo maior. “Comecei a me preparar para atuar profissionalmente em 2018 e, desde então, entrego toda minha fé e energia, focando em atuar em ligas mundiais. Eu sei que esse não é o caminho mais fácil e sei de todos os sacrifícios que serão necessários, mas também sei que é possível e que estou preparado para esse desafio”, reflete.