Grande Curitiba

Prefeitura trabalha para normalizar estoque de alimentos da Central de Distribuição

3 de junho de 2022 às 11:03
(Foto: Ricardo Marajó/SMCS)

COM ASSESSORIAS – O prefeito Rafael Greca visitou, nesta quinta-feira (2/6), a Central de Distribuição dos Armazéns da Família, no Cajuru. O objetivo da visita foi verificar como está o reestabelecimento do estoque do complexo de 24 mil metros quadrados, responsável por realizar o abastecimento das 47 unidades do programa em Curitiba e dos municípios conveniados da Região Metropolitana.

A Prefeitura tem feito esforços para superar as dificuldades no processo de aquisição dos alimentos decorrentes da nova conjuntura econômica mundial, causada por fatores climáticos, aumento da demanda de alimentos, pressão nos preços das commodities, ruptura da cadeia de insumos por causa da guerra da Ucrânia, aumento dos combustíveis e inflação.

O prefeito destacou que todos estes fatores associados impactam principalmente o setor de alimentos e consequentemente trazem reflexos na gestão e operação de programas sociais, como é o caso dos Armazéns da Família.

“Estamos superando as dificuldades para normalizar a oferta de alimentos e produtos de primeira necessidade disponibilizados pelos Armazéns da Família. São mais de 360 mil famílias, aproximadamente 1,4 milhão de pessoas beneficiadas na maior política de segurança alimentar e nutricional que se pratica no Brasil”, disse o prefeito.

O secretário de Segurança Alimentar e Nutricional, Luiz Gusi, explica que o programa Armazém da Família já faz parte da vida da população curitibana e que continuará garantindo o acesso a alimentos mais baratos e de boa qualidade. “Há mais de 30 anos o Armazém da Família é o grande suporte de famílias de baixa renda de Curitiba e municípios vizinhos. Estamos trabalhando continuamente para retomar o fluxo normal para atender toda a população cadastrada”, disse Gusi.

Rede de Segurança Alimentar

A garantia do acesso à boa alimentação aos curitibanos é prioridade da Prefeitura desde 2017. O fortalecimento da Rede de Segurança Alimentar do município se provou ainda mais assertivo com a pandemia da covid-19.

Programas como o Armazém da Família aliados ao Mesa Solidária, Restaurante Popular e Hortas Urbanas reduziram os impactos negativos na segurança alimentar da população, causadas pela perda de renda e desemprego.

Entre abril e dezembro do ano passado, o programa Armazém da Família teve papel fundamental para pessoas em extrema pobreza que puderam fazer compras com o Auxílio Alimentar de Curitiba. O crédito mensal de R$ 70, que em dezembro foi de R$ 100 como uma espécie de abono de Natal, permitiu que 37,3 mil famílias adquirissem gêneros alimentícios e itens de higiene e limpeza.

Participaram da visita o vice-prefeito Eduardo Pimentel, a secretária da Comunicação Social, Cinthia Genguini, o administrador da Regional Cajuru, Narciso Doro Júnior, e o assessor de Articulações Políticas, Lucas Navarro de Souza.