Grande Curitiba

Prefeitura inicia projeto de saúde infantil em escolas da rede municipal

3 de junho de 2022 às 09:07

COM ASSESSORIAS – A Prefeitura de Ponta Grossa iniciou nesta quinta-feira (02) as atividades do projeto de saúde infantil nas escolas. A ação, anunciada pela prefeita Elizabeth Schmidt nas últimas semanas, tem como principal objetivo oferecer acompanhamento diferenciado às crianças da rede municipal de ensino. O primeiro espaço a receber o projeto é o CMEI Itamara Aparecida Alves de Almeida, no Costa Rica.

Entre as crianças atendidas nesta quinta-feira está o pequeno Calebe Martins, de 03 anos. Após passar pela triagem, ele foi atendido pela médica da equipe e já saiu, acompanhado da mãe, Caroline Martins, com a medicação necessária e todas as orientações.

“Acho muito importante [o projeto], porque assim já identifica o que a criança tem e já tem o tratamento, a receita. Agora é só ir pra casa, cuidar e dar bem certinho os remédios”, conta Caroline.

Sobre a ação, a prefeita Elizabeth Schmidt ressalta o compromisso do Município em fortalecer o sistema de saúde na cidade de forma ampla e estratégica.

“É com grande alegria que iniciamos as atividades deste projeto dedicado especialmente para as nossas crianças. Temos o compromisso de oferecer cada dia mais suporte à saúde e ao bem-estar dos nossos pequenos e o projeto de saúde escolar é um grande passo nessa direção. É uma iniciativa multidisciplinar e preventiva que, tenho certeza, irá impactar de forma muito positiva as nossas famílias”, destaca a prefeita Elizabeth Schmidt.

De acordo com a Fundação Municipal de Saúde, os trabalhos serão desenvolvidos por uma equipe multidisciplinar que inclui médicos, enfermeiras, fisioterapeutas e nutricionistas. Os atendimentos são feitos com orientação e autorização prévia dos pais ou responsáveis e buscam, além da identificação de sintomas respiratórios, a verificação da situação vacinal, nutricional e do desenvolvimento motor das crianças. Além das ações preventivas, o projeto prevê, caso haja a constatação de sintomas respiratórios, a orientação dos pais e a prescrição de medicamentos, promovendo maior celeridade no tratamento oferecido às crianças.