Grande Curitiba

Prefeito de Campo Largo recebe convite para participar de missão internacional de gestores municipais em Genebra

Serão 40 cidades do Paraná participantes do evento e, dentre elas, apenas três municípios da Região Metropolitana de Curitiba. São eles, além da capital do estado, Almirante Tamandaré e Campo Largo
15 de junho de 2022 às 15:58
(Foto: Divulgação/PMCL)

COM ASSESSORIAS – A Organização Mundial da Família (WFO) e o Instituto das Nações Unitar para Treinamento e Pesquisa (UNITAR), em parceria com o Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais das Nações Unidas (DESA), a Divisão das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável e Inclusivo, as Nations Nações Unidas (ONU), o Escritório de Financiamento das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável e o Ramo de ONGs das Nações Unidas, convidaram 40 municípios do Paraná para a Cúpula Mundial da Família 2022 (World Family Summit 2022), em uma Missão Internacional de Gestores Municipais. O evento será nos próximos dias 28 e 29 de junho, em Genebra, na Suíça, e também celebrará o 75º Aniversário da Organização Mundial da Família.

O prefeito Maurício Rivabem conta que o convite veio do governador do Estado, Ratinho Júnior, e afirma que “é um privilégio ser escolhido entre as autoridades de 29 cidades da Região Metropolitana de Curitiba. Isso é fruto das ações de nossas secretarias, do cuidado com a cidade, de tantas iniciativas em que somos exemplo. Participar de um projeto de capacitação para o desenvolvimento sustentável de lideranças sociais é uma grande honra e uma oportunidade de trazer ainda mais conhecimento e boas práticas para as famílias de Campo Largo, para continuarmos realizando tudo com excelência, bem feito”.

O evento – A Cúpula Mundial da Família 2022 será na sede das Nações Unidas e terá palestras enfatizando a Nova Agenda Urbana e o ODS 11 – Cidades e Comunidades Sustentáveis – vinculado a outros ODS: combater a pobreza e a fome (ODS 1 e 2), promover boa saúde e o bem-estar das famílias (ODS 3), educação de qualidade para a transformação (ODS 4), igualdade de gênero (ODS 5), crescimento econômico e o trabalho decente (ODS 8) e preencher as lacunas (ODS 10). O tema deste ano será “Invest In Famílias” ou “Nenhuma Família Deixada para Trás: Autoridades locais e famílias trabalhando juntas para transformar cidades em comunidades fortes, prósperas, inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis”. Os presentes ainda terão a oportunidade de falar sobre implementação, entendendo como esse processo pode ocorrer com sucesso nas cidades, e como enfrentar os desafios futuros. Serão apresentados dois projetos europeus em curso que foram financiados pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Saiba mais sobre a Cúpula em http://worldfamilysummit.org/

Evento exclusivo – Para formalizar o lançamento do projeto e da parceria com o Paraná, a WFO incorporou ainda uma programação exclusiva chamada “Parana Mayors – Sustainable Development Goals at the Local Level”, que será realizada nos dias 30 de junho e 01 de julho. Destinada a representantes municipalistas do Paraná, a oportunidade inclui visitas técnicas a agências selecionadas do Sistema ONU, bem como na sede da administração do município suíço, além de Aula Magna do curso de capacitação, na UNITAR. As 40 vagas abertas foram ofertadas com base em critérios definidos pela Associação dos Municípios do Paraná (AMP). O curso será gratuito, mas as despesas de viagem serão por conta de cada município participante, por se tratar de uma agenda oficial.

Este evento é relacionado ao Projeto de Capacitação para o Desenvolvimento Sustentável de Lideranças Locais no Paraná – “Universidade dos Prefeitos”. Esse projeto é a primeira iniciativa da cooperação estabelecida por meio de Memorando de Entendimento assinado pelo Governo do Estado, pela UNITAR e pela WFO em Dubai-EAU, em outubro de 2021, com a finalidade de estimular a implementação e o acompanhamento local da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) no Paraná. A UNITAR tem trabalhado com governos dos países-membros da ONU, sendo o projeto do Paraná inovador no sentido de ser o primeiro em nível subnacional – ele poderá ser replicado em outros Estados do Brasil e nos países vizinhos, a partir dessa experiência.