Grande Curitiba

No Agosto Lilás, violentômetro ajuda mulheres a identificar abusos e agressões

Humilhações e ofensas de vários tipos já indicam violência contra a mulher e precisam ser combatidas com informação
22 de agosto de 2022 às 11:49

COM ASSESSORIAS – No Brasil, uma em cada quatro mulheres já sofreu alguma violência. Por isso, é provável que você que está lendo esse texto conheça alguém que está vivendo esse ciclo. Ou, infelizmente, você, mulher, faz parte dessa estatística.

Pensando nisso, a Prefeitura de Campo Largo, através da Secretaria de Desenvolvimento Social, está divulgando o Violentômetro – um termômetro da relação abusiva e violenta praticada pelo namorado, marido ou companheiro.

O Violentômetro mostra de forma simples e clara os níveis de abuso e violência cometidos por companheiros, maridos e namorados. Alguns casos são difíceis de serem identificados e muitas vezes a vítima não consegue considerar como violência, como por exemplo, proibir ou controlar que a mulher veja a família e amigos o tanto quanto gostaria, ridicularizar ou demonstrar ciúme excessivo. Nesses casos, é importante que a mulher fique atenta, porque não são comportamentos esperados dentro de um relacionamento, e a temperatura pode subir.

Quando a temperatura sobe, a violência parte para agressões físicas e xingamentos. É preciso reagir, buscar ajuda, denunciar o agressor e acabar com o ciclo, evitando que o relacionamento chegue no último grau do termômetro, onde as agressões físicas podem levar à morte.

DENUNCIE – Qualquer pessoa de qualquer lugar do país pode ligar no Disque 180 para denunciar qualquer tipo de violência contra a mulher. Esse número é gratuito, confidencial e anônimo e funciona 24 horas, todos os dias da semana, inclusive finais de semana e feriados.

Em Campo Largo, a mulher vítima é ouvida e tem apoio para conseguir sair do ciclo da violência. O Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) conta com o Serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos (PAEFI). Neste serviço, a mulher recebe orientação e acompanhamento especializado em casos de agressão.

Vítimas ou testemunhas de qualquer tipo de violência contra a mulher também podem acionar o serviço da Guarda Municipal de Campo Largo pelo aplicativo Cidadão 153 ou ainda procurar a Unidade da Mulher e da Criança Helvidia Barbosa Pianaro, que fica na Rua Iara, próximo ao Parque Newton Puppi.

Não deixe a temperatura subir e procure ajuda para acabar com o ciclo de violência antes que seja tarde demais!

TELEFONES ÚTEIS:

Central de Atendimento à Mulher: Disque 180

CREAS Campo Largo: (41) 3291-5034 ou (41) 99793-0689

Guarda Municipal: aplicativo Cidadão 153