Grande Curitiba

Defesa Civil de Campo Largo inicia agenda 2023 com projetos à população e às escolas do município

Tratando de estratégias de contigência para enfrentamento de catástrofes naturais, conflitos e a prevenção dos mesmos, Defesa Civil Municipal traz para 2023 projetos de capacitação de comunidades e estudantes em primeiros socorros e atuação nas situações mencionadas.
13 de janeiro de 2023 às 17:17
(Foto: Ana Baena e Defesa Civil de Campo Largo)

COM ASSESSORIAS – A Defesa Civil de Campo Largo é sediada na Secretaria Municipal de Ordem Pública e presta um trabalho de apoio e suporte na hora que o município é atingido por catástrofes naturais, desastres e acidentes – naturais e também humanos. O trabalho é realizado em força-tarefa com outras forças de segurança, como o Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Civil, Rodoviária Federal, Guarda Municipal e agentes de fiscalização do DEPTRAN (Departamento de Trânsito), com a finalidade de sanar conflitos e resolver problemas como pistas bloqueadas, catástrofes naturais, realocação de pessoas e animais, contingência intersetorial na hora do chamado inicial (com agentes da Saúde Pública, Desenvolvimento Social, Segurança Pública e comunidade em geral).

Nesse sentido, dois projetos ganham peso para este ano de 2023; são eles: Projeto Cidadão Preparado e Projeto Escola Segura, este último, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, onde cursos e capacitações serão realizadas pela Defesa Civil do município nas escolas, para todos os públicos (desde docentes, servidores gerais, alunos e também comunidade escolar), para ensinar e ministrar métodos de como agir em uma situação de grande perigo e emergencial, seja qual for.

O “Escola Segura” é embasado na Lei 13.722 de 2018 – Lei Lucas – Brigada Escolar, que determina que professores e funcionários de escolas públicas e privadas, de ensino infantil e básico, devem ser capacitados em Primeiros Socorros, de forma obrigatória. Os curoso devem acontecer anualmente, tanto para capacitação quanto para reciclagem dos profissionais já capacitados, com o objetivo de preparar todos os membros da escola pública para agir de maneira assertiva no socorro das crianças em situação de emergência, até a chegada da ajuda médica.

RESPONSABILIDADE QUE VAI ALÉM DO ENSINO – Em 27 de setembro de 2017, Lucas, um menino de 10 anos, engasgou-se com um pedaço de cachorro-quente servido na hora do lanche, durante um passeio da escola. Segundo a família, ele não teve o atendimento de primeiros socorros adequado e acabou falecendo por asfixia mecânica. Desde então, a mãe do menino iniciou um movimento pela obrigatoriedade dos cursos aos funcionários das escolas, lei que foi sancionada para a obrigatoriedade dos mesmo a partir do ano de 2019.

Ambos os projetos contam com a participação popular, como o “Cidadão Preparado”, que buscará interações com as comunidades campo-larguenses divididas em bairros e urbana e rural, para traçar planos de contigência ao enfrentamento assertivo em situações de calamidade pública e similares.

O primeiro passo é o cidadão se cadastrar gratuitamente para receber mensagens de alerta sobre as condições climáticas, em tempo real, apenas pelo CEP que se localiza. Para contemplar o serviço, é muito simples:

– Você deve identificar no seu celular a opção SMS;
– No destinatário, digite o número 40199;
– Digite o CEP do seu endereço. Pode ser de casa, do seu trabalho ou do seu trajeto – de onde você estiver;
– Você pode cadastrar quantos CEP’s quiser;
– Pronto! Você já está cadastrado.

A participação da população em ambos os projetos é fundamental para que Campo Largo se torne um município exemplo em resiliência e assertiva no seu planejamento em estratégias de contingência e enfrentamento de desastres e catástrofes naturais, bem como em socorro em acidentes de trânsito, acidentes residencias, empresariais e demais conflitos.

ALERTA DO MOMENTO – Com as fortes chuvas típicas na estação do verão, a Defesa Civil alerta para o constante perigo de deslizamento de terra, especialmente às pessoas que residem em áreas de risco, encontas, barrancos e perímetros de mananciais. Ao menor sinal de perigo, a orientação é a realocação urgente e temporária e o acionamento à equipe da Defesa Civil, que irá até o local para averiguar quais riscos existem e como proceder.

Caso note diferença na estrutura da residência, rachaduras grossas e aumentando, deslizamento da vegetação local, como também queda de árvores e outras plantas, acione a Defesa Civil e faça sua realocação residencial de forma urgente.

TELEFONES PARA CASOS DE EMERGÊNCIAS:

Defesa Civil: 199 / Corpo de Bombeiros: 193
Recolhimento de galhos e árvores caídas: (41) 3291-5132

OBSERVAÇÃO – Não retorne ao local de deslizamento até que a Defesa Civil tenha feito uma avaliação do terreno, junto às demais autoridades de Segurança Pública.

Mais novidades serão divulgadas neste canal de comunicação sobre o agendamento dos projetos mencionados, para atividades no decorrer do ano de 2023.