Grande Curitiba

União Santa Quitéria tem declaração de utilidade pública aprovada em Curitiba

Vereadores reconhecem trabalho social realizado pelo clube de futebol amador e aprovam, em primeiro turno, a concessão da utilidade pública.
14 de abril de 2021 às 16:19
Câmara Municipal de Curitiba (Foto: Divulgação)

Por unanimidade, nesta quarta-feira (14), os vereadores da Câmara Municipal de Curitiba (CMC) concordaram em conceder, à União Recreativa e Esportiva Santa Quitéria, a declaração de utilidade pública da organização. Criado em 1974, o clube de futebol amador disputa a série A do campeonato da capital, tendo vencido cinco vezes a categoria adulta da Suburbana. Semanalmente, distribui, em média, 600 marmitas à população carente, além de abrigar o projeto “Barbeiros do Bem”, com oferta gratuita de cortes de cabelo à população, e distribuir brinquedos no Dia das Crianças.

Quem registrou o pedido da União Santa Quitéria no Legislativo foi o vereador Sabino Picolo (DEM), a quem coube reunir a documentação exigida pela lei complementar 117/2020, que regulamenta essa titulação na capital do Paraná (014.00034.2020). A norma coloca como condições, por exemplo, a realização de serviços de interesse da população, ter sede na cidade, estar com os papéis em dia e apresentar um relatório de atividades da entidade (confira aqui). O documento é exigido pelo Poder Público para a realização de convênios, por exemplo.

“Quero parabenizar a direção do clube, na pessoa do presidente João Brunatto, que vem fazendo um trabalho maravilhoso, dando oportunidade para as crianças e adolescentes praticarem esportes, além de fazer um trabalho social muito bonito na região. O Clube Santa Quitéria está de parabéns”, disse Sabino Picolo. Em plenário, Leonidas Dias (SD), Sidnei Toaldo (Patriota), Mauro Bobato (Pode), Noemia Rocha (MDB), João da 5 Irmãos (PSL) e Marcelo Fachinello (PSC) ratificaram o trabalho social do clube e a importância do futebol amador na cidade.

“A declaração de utilidade pública é um importante instrumento para os clubes de futebol amador buscarem parcerias e ampliarem o trabalho social que realizam. A dinâmica dos clubes está prejudicada por causa da pandemia, mas assim que isso passar precisamos buscar formas de ampliar o potencial social do futebol amador. O impacto na vida das pessoas é imenso”, declarou Mauro Bobato. “Os primeiros passos dos atletas são nos clubes amadores”, somou João da 5 Irmãos.

Fonte: Câmara Municipal de Curitiba