Grande Curitiba

Frente Parlamentar da Câmara conhece boas práticas do Mesa Solidária

16 de julho de 2021 às 16:21
(Foto: Divulgação)

COM ASSESSORIAS – Vereadores da Frente Parlamentar de Segurança Alimentar da Câmara Municipal de Curitiba visitaram, na noite de quinta-feira (16/7), o Mesa Solidária do Restaurante Popular do Capanema. Desde o fim de março, tramita no legislativo municipal projeto de lei que cria um marco regulatório para garantir eficiência e adequação sanitária à distribuição de alimentos para a população mais vulnerável. O Mesa Solidária é a base deste marco regulatório.

“A visita teve como objetivo tirar as duvidas dos vereadores sobre o Mesa Solidária para que eles possam contribuir com sugestões, melhorias e aprimoramento da política pública de acesso alimentar às pessoas em situação de rua”, afirmou Luiz Gusi, secretário municipal de segurança alimentar e nutricional.

O programa é uma parceria da Prefeitura com 54 instiuições parceiras. Enquanto o município cede espaços limpos e com acesso a higienização, as entidades – organizações religiosas, ONGs e movimentos sociais – servem cafés da manhã, almoços e janteres.

Além do Restaurante Popular do Capanema, o Mesa Solidária ocorre hoje em três outros locais: no Restaurante Popular da Matriz, na Praça Rui Barbosa (Centro); no Centro POP Plínio Tourinho, no Rebouças; e na Rua Barão do Serro Azul, 81, esquina com a Travessa Nestor de Castro (atrás da catedral), no espaço denominado Mesa Solidária Luz dos Pinhais.

Marco regulatório

Gusi lembrou também que a preocupação de estender a eficiência e a adequação sanitária do Mesa Solidária ao trabalho realizado por entidades que distribuem alimentos levou a Prefeitura a encaminhar à Câmara Municipal projeto de lei que cria o marco regulatório para as ações de segurança alimentar voltadas à população mais vulnerável. “As propostas são baseadas em práticas já adotadas pelo Mesa Solidária”, reforçou ele.

O secretário observou ainda que o marco regulatório propõe coordenar melhor as ações na área, mapeamento e cadastro de entidades fora do poder público que integram o “ecossistema social de segurança alimentar” de Curitiba. “A participação da sociedade civil organizada é assegurada, mas precisa ser regulamentada”, acrescentou Gusi.

Participaram da visita ao Mesa Solidiária do Restaurante Popular do Capanema os vereadores professora Josete, Nori Seto, Herivelto Oliveira, Flavia Francischini, Mauro Bobato, Oscalino do Povo e Amália Tortato, que integram a Frente Parlamentar de Segurança Alimentar, além do líder do governo na Câmara o vereador Pier Petruzziello.