Grande Curitiba

Pintura nova, sacolão e elevadores são algumas benfeitorias recentes

12 de maio de 2022 às 15:52
(Foto: Daniel Castellano/SMCS)

COM ASSESSORIAS – A Rua da Cidadania da Matriz completa seu 25º ano de funcionamento revitalizada. A partir do final do ano passado, o local recebeu nova pintura externa e interna, além de passar por adequações no acesso da Praça Rui Barbosa. O investimento foi de R$ 363.557,42 e representa a mais recente benfeitoria incorporada no espaço desde que o prefeito Rafael Greca – que concebeu a oferta descentralizada de serviços por meio das Ruas da Cidadania – voltou a administrar Curitiba.

A partir de 2017, a sexta Rua da Cidadania de Curitiba passou a acolher também o Núcleo Regional da Secretaria Municipal da Educação. Dois anos depois, no dia 19/4/2019, ganhou uma unidade do programa Sacolão da Família, ofertando hortifrútis a preços menores que os de varejo. O novo serviço ampliou a oferta de serviços da política municipal de segurança alimentar, que já contava com o Restaurante Popular da Matriz, aberto em 2007, e o Armazém da Família, no ano seguinte.

Em 2020, o conceito de alimentação acessível se ampliou com a chegada do programa Mesa Solidária ao local. Por meio dele, a partir do meio da tarde, são distribuídos lanches para pessoas em situação de rua.

No mesmo ano, para dar melhores condições de acessibilidade ao público, dois elevadores hidráulicos foram instalados em pontos estratégicos da Rua da Cidadania.

Desde 2021 a Rua da Cidadania da Matriz é administrada por Rafaela Marchiorato Lupion Mello Cantergiani. Advogada, ela é a oitava gestora do espaço.

Origens

Projetado pelo arquiteto Reginaldo Reinert na primeira gestão do prefeito Rafael Greca (1993-1996), o prédio da Rua da Cidadania da Matriz é uma evocação ao Grand Palais de Paris – edifício icônico da capital francesa da virada dos séculos 18 para 19 e que hoje funciona como um importante centro de eventos.

A Rua da Cidadania foi inaugurada onde funcionou um quartel do Exército até meados da década de 1970 e, a seguir, um centro comercial. Na época, a cidade tinha 1,3 milhão de habitantes. Hoje, reúne cerca de 2 milhões.

Sua edificação foi decisiva para a organização da Praça Rui Barbosa, que já funcionava como um importante corredor para o sistema de transporte coletivo e precisava organizar o comércio popular, então em funcionamento entre os pontos de ônibus e o antigo centro comercial.

Antes da Rua da Cidadania da Matriz, cuja execução deixou encaminhada ao concluir seu primeiro mandato, Greca entregou as Ruas da Cidadania do Boqueirão, Pinheirinho, Portão/Fazendinha, Boa Vista e Santa Felicidade.