Grande Curitiba

Presidente da ACP, Camilo Turmina ganha Cidadania Honorária de Curitiba

Foram adiadas para amanhã as votações das indicações ao Prêmio Consagração Pública Municipal e da homenagem póstuma ao major Nelson Francisco Muller Júnior
22 de novembro de 2022 às 15:41
(Foto: Arquivo/CMC)

Nesta terça-feira (22), com 27 votos favoráveis e 3 abstenções, os vereadores da capital do Paraná aprovaram a concessão da Cidadania Honorária de Curitiba para Camilo Turmina, atual presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP). A indicação partiu do vereador Professor Euler (PSD), que destacou em plenário “a busca [de Turmina] por melhores condições aos lojistas”, o combate à pichação e o apoio ao associativismo e à sustentabilidade dos negócios (006.00014.2022). O projeto volta à pauta amanhã, na Câmara Municipal de Curitiba (CMC), para segunda votação.

Natural de Videira (SC), Camilo Turmina passou a infância e a juventude no oeste do Paraná, na cidade de Marechal Cândido Rondon, mudando-se para a capital aos 18 anos de idade. Graduado em Economia pela FAE, há 37 anos criou a Camilo Joalheiros, com lojas na rua XV de Novembro e no Shopping Crystal. Rotariano e maçom, Turmina foi presidente do Rotary Club Curitiba Leste, além de conselheiro e secretário do Grande Oriente do Brasil – seção Paraná e venerável mestre da loja Concórdia 0368.

Camilo Turmina já desempenhou vários cargos de representação da classe empresarial. Foi da Câmara de Dirigentes Lojistas de Curitiba, e depois também do Paraná; foi presidente da Associação dos Joalheiros e Relojoeiros do Paraná; e dirigiu o Sindicato do Comércio Varejista de Adornos e Acessórios, de Objetos de Arte, de Louças Finas e de Material Ótico, Fotográfico e Cinematográfico. Antes de presidir a entidade, foi vice-presidente da Associação Comercial do Paraná por 13 anos e coordenou o Conselho do Comércio Vivo da ACP.

A indicação foi saudada em plenário por Mauro Bobato (Pode), Noemia Rocha (MDB), Tito Zeglin (PDT), Sabino Picolo (DEM), Serginho do Posto (União), Alexandre Leprevost (Solidariedade), Tico Kuzma (Pros), Ezequias Barros (PMB) e João da 5 Irmãos (União). “Na pandemia, foi um lutador para que as lojas mantivessem as portas abertas, apesar do desgaste com as secretarias [da Prefeitura de Curitiba]”, enalteceu Picolo. “Foi uma gestão muito participativa na ACP e voltada à segurança, combatendo problemas pontuais no Centro, como a gangue do Alfajor e os vendedores de ouro. Ele protegeu quem frequenta o Centro de Curitiba”, completou Leprevost.

Foram adiadas para amanhã as votações das indicações ao Prêmio Consagração Pública Municipal e da homenagem póstuma ao major Nelson Francisco Muller Júnior, que compunham o bloco de homenagens pautadas para deliberação, hoje, em plenário.

Fonte: Câmara Municipal de Curitiba