Grande Curitiba

Oficinas como medida socioeducativa são ministradas para adolescentes em conflito com a lei

Com duração de um ano, iniciativa da Prefeitura busca gerar oportunidades para os jovens
6 de maio de 2022 às 18:23

COM ASSESSORIAS – Nesta semana, a Prefeitura deu início às oficinas de medidas socioeducativas para adolescentes que cometeram ato infracional, através de um projeto realizado pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), da Fundação de Assistência Social de Ponta Grossa (FASPG). A iniciativa é co-financiada com recurso estadual e será executada por dois semestres. O primeiro módulo aplicado foi de Introdução ao Teatro.

De acordo com a presidente da FASPG Vinya Mara Anderes Dzievieski Oliveira, serão executados 14 módulos com temáticas diversificadas com uma carga horária total de 176 horas. Ela conta que os módulos terão os mais variados assuntos, para que possam despertar nos adolescentes o interesse por assuntos voltados à cultura, trabalho e emprego. “Serão ministradas oficinas para temas como Inserção ao Mundo do Trabalho, Comunicação Interpessoal, História da Música, Oficina de Rádio e TV, Inclusão Digital, além de encontros motivacionais”, disse.

“A expectativa é que esses adolescentes possam não apenas cumprir a medida que lhe foi imposta pelo ato infracional cometido, mas vislumbrar possibilidade e contato com experiências que lhe despertem o interesse em áreas de conhecimento e cultura, potencializando o rompimento com práticas ilegais, ou seja, uma oportunidade digna de recomeçar”, avalia Vinya.