Grande Curitiba

Idosos ampliam conhecimento de tecnologia com curso sobre uso de smartphone

A ampliação dos conhecimentos sobre o uso do smartphone possibilita a inclusão digital, a interação social e familiar e também a autonomia para poder realizar tarefas do cotidiano com mais independência e facilidade
28 de março de 2022 às 16:40
(Foto: Carlos Poly)

COM ASSESSORIAS – Na última semana, cerca de 100 idosos, muitos vinculados ao Centro de Convivência de Araucária, participaram do “Curso básico de smartphone”, promovido pela SEJUF/Celepar e com apoio da Prefeitura de Araucária, por meio da Secretaria de Assistência Social. A ampliação dos conhecimentos sobre o uso do smartphone possibilita a inclusão digital, a interação social e familiar e também a autonomia para poder realizar tarefas do cotidiano com mais independência e facilidade. Os participantes do curso receberam apostilas, mas o foco era que cada um pudesse praticar no seu próprio telefone celular as orientações fornecidas.

Conforme informações da Celepar, o conteúdo da formação é bem amplo e voltado até para aqueles que buscam o primeiro contato com os smartphones e os recursos que eles possibilitam. Foram três dias de curso para cada turma. Com as orientações, os participantes puderam, por exemplo, aprender sobre configurações de plano de fundo e de volume de som, sobre como incluir, alterar ou excluir contatos; recursos de acessibilidade e sobre tirar fotos e gerenciar o arquivo de imagens. O download de aplicativos, o armazenamento em nuvem, a utilização de ferramentas de comunicação (como WhastApp) e como fazer pesquisas na internet também estiveram na lista de conteúdo da formação, bem como os cuidados de proteção de informações para quem utiliza os meios on-line.

INDEPENDÊNCIA – Entre os formandos do curso, o sentimento de era de satisfação pela oportunidade de ganhar maior independência com o uso de tecnologia. Elza Ananias Silvério, moradora do Costeira, contou que já tinha conhecimento básico, mas que agora aprendeu a pesquisar preços de produtos ou comprar remédio via internet. Célia Falat, moradora do Centro, ressaltou que o curso foi bom porque pode fazer as perguntas que queria. Uma das suas dificuldades era sobre incluir as pessoas no WhatsApp. Ela conta que, graças ao curso, descobriu que muita coisa é simples e avaliou a importância da utilização do celular ao longo da pandemia para manter o contato com as pessoas.

Para Aurélia Terezinha Padilha, moradora do Thomaz Coelho, o curso foi “muito importante para quem mora sozinho”. Segundo ela, só sabia ligar e desligar o celular, chegava a pedir ajuda aos vizinhos e não sabia sair do ‘modo avião’. Após a formação, aprendeu a utilizar o celular para se localizar na rua, para fazer fotos com mais qualidade (incluindo programar o tempo para se arrumar para selfies) e também para chamadas de videoconferência com familiares.

Outro satisfeito com o curso foi Valdir de Souza, do Thomaz Coelho. A formação o ajudou a, por exemplo, saber pesquisar o preço de produtos na internet. Ele também destacou a dedicação da equipe. É comum o relato de que pessoas mais jovens não têm muita paciência para ensinar. “Tomam da mão e fazem. Não mostram como fazer. Te entregam pronto. É importante a gente saber porque não sabe quando vai precisar”, comentou sobre ganhar mais confiança e autonomia.

* Quem não participou da cerimônia de entrega dos certificados pode retirar o certificado no Centro de Convivência. Mais informações: (41)3614-1402.