Grande Curitiba

Prestação de contas e apresentação de projetos marcam visita da Câmara Municipal de Curitiba no Pequeno Cotolengo

Vereadores participaram de um café da manhã na instituição, que atende 230 pessoas com deficiências múltiplas
8 de outubro de 2021 às 11:22
(Foto: Rodrigo Fonseca/CMC)

Os vereadores e vereadoras de Curitiba participaram nesta quinta-feira (7) de um encontro com a diretoria do Pequeno Cotolengo do Paraná. A pauta do café com os parlamentares foi uma prestação de contas – em que a instituição apresentou os investimentos que foram feitos com R$ 645 mil em recursos alocados pela Câmara Municipal de Curitiba (CMC) no orçamento de 2020 – e o anúncio de futuros projetos a serem desenvolvidos pela entidade.

Assim como nos dias 23 e 24 de setembro, quando o Legislativo esteve nos hospitais Universitário Cajuru e Universitário Evangélico Mackenzie, o encontro de hoje foi intermediado pela Comissão de Saúde, Bem Estar Social e Esporte, composta por Noemia Rocha (MDB), presidente, Marcelo Fachinello (PSC), vice, João da 5 Irmãos (PSL), Oscalino do Povo (PP) e Pastor Marciano Alves (Republicanos). O convite foi enviado a todos os parlamentares. Tico Kuzma (Pros), presidente da CMC, também marcou presença.

Os vereadores foram recepcionados pelo diretor-presidente do Pequeno Cotolengo, Padre Renaldo Lopes, que reforçou o impacto positivo que os atendimentos da instituição oferecem para os 230 assistidos – pessoas que têm deficiências múltiplas e que moram na instituição em casas lares, onde recebem atendimentos multiprofissionais, incluindo assistência médica, educacional e terapêutica. “São Luis Orione foi nosso santo fundador. Ele recolhia dos escombros os feridos dos terremotos que aconteceram na Itália em sua época. Assim como São Luis Orione, nós também acolhemos aqueles que mais precisam de nós”, comentou o diretor.

“É importante essa visita dos vereadores à instituição, que presta contas à Câmara dos Vereadores, sobre a destinação dos recursos obtidos da sociedade e também com emendas parlamentares. A Câmara incentiva e apoia o trabalho desenvolvido pelo Pequeno Cotolengo, que está baseado nos pilares: caridade, promoção humana, compromisso, transparência e fé”, destacou o presidente Tico Kuzma.

A prestação de contas da aplicação das emendas parlamentares e a apresentação dos novos projetos da entidade foram feitas pelo diretor-executivo, Diogo Azevedo, e pela gerente de Desenvolvimento Institucional, Priscila Guimarães. Foram aplicados R$ 645 mil, frutos de duas emendas distintas, uma no valor de R$ 445 mil e outra de R$ 200 mil. No café, um grupo de assistidos fez uma apresentação musical. Após o encontro, os vereadores e vereadoras conheceram as casas lares, além do Lar Anjo da Guarda e UCCI Santa Terezinha, que atendem assistidos de média a alta complexidade e asilados hospitalares, respectivamente.

Novas emendas

Para a presidente da Comissão de Saúde, Noemia Rocha, o Pequeno Cotolengo faz um trabalho de excelência, com uma história maravilhosa e que deve ser abraçada por todos os 38 vereadores e vereadoras da capital. Ela acredita que todos os parlamentares devem apresentar emendas ao orçamento de 2022 – que já tramita na CMC – que poderão viabilizar um dos novos projetos apresentados à CMC, no café desta quinta-feira.

Trata-se de um “hospital de continuidade de atendimento”, como explicou a parlamentar. “Eles já tem toda a estrutura, mas precisam de R$ 1,5 milhão para montar o espaço para atender as pessoas”, disse. Segundo a presidente do colegiado, o objetivo é atender pacientes que carecem de atendimento contínuo, mas não estão em estado grave e, muitas vezes, ocupam os leitos dos hospitais da cidade por não terem para onde ir ou não terem quem promova esse tratamento em casa.

“O hospital [do Pequeno Cotolengo] vai atender pessoas que não têm família, não têm recursos. Eles vão disponibilizar fisioterapia, fono. Atender pacientes que têm doenças crônicas sem evolução, para dar continuidade no tratamento. Maior queixa dos hospitais é que muitos leitos são ocupados por pessoas que estão há anos ali, que não podem ser colocadas na rua, então o Pequeno Cotolengo vai atender essa demanda: os desvalidos, quem não tem para onde ir”, finalizou Noemia Rocha.

Além de Tico Kuzma e da vereadora, também estiveram presentes no encontro: Amália Tortato (Novo), Beto Moraes (PSD), Carol Dartora (PT), Denian Couto (Pode), Ezequias Barros (PMB), Flávia Francischini (PSL), Herivelto Oliveira (Cidadania), Indiara Barbosa (Novo), Marcelo Fachinello, Jornalista Márcio Barros (PSD), Marcos Vieira (PDT), Mauro Bobato (Pode), Nori Seto (PP), Oscalino do Povo, Pastor Marciano, Sargento Tânia Guerreiro (PSL), Serginho do Posto (DEM), Sidnei Toledo (Patriota) e Zezinho Sabará (DEM).

Fonte: Câmara Municipal de Curitiba