Grande Curitiba

Vereadores aprovam Cidadania Honorária de Curitiba para Gilberto Giacoia

Membro do Ministério Público do Paraná desde 1980, Gilberto Giacoia está, atualmente, no quarto mandato como Procurador-geral de Justiça do Estado
9 de novembro de 2021 às 16:19
(Foto: CMC)

Com 35 votos favoráveis, a Câmara Municipal de Curitiba (CMC) aprovou, em primeiro turno, nesta segunda-feira (8), uma homenagem a Gilberto Giacoia, membro do Ministério Público do Paraná (MP-PR) desde a década de 1980 e que, após fazer carreira nas comarcas do Norte Pioneiro, foi promovido a procurador de Justiça em 1995. A iniciativa partiu do líder do governo, Pier Petruzziello (PTB), e foi celebrada em plenário pelo presidente da CMC, Tico Kuzma (Pros), por Alexandre Leprevost (Solidariedade) e Dalton Borba (PDT). A proposição volta ao plenário nesta terça, para votação em segundo turno (006.00014.2021).

Atualmente, Giacoia ocupa o posto mais alto do Ministério Público do Paraná, que é o de Procurador-geral de Justiça (PGJ). É a quarta vez que desempenha esse papel, tendo comandado a PGJ nos biênios iniciados em 1998, 2012 e 2014, antes de ser eleito, pelos membros do MP-PR, para um novo mandato, iniciado em março do ano passado. “É um homem emblemático, que mora em Curitiba há muito e tem feito um grande trabalho junto ao Ministério Público do Paraná”, elogiou Petruzziello.

Lembrando como Giacoia recepcionou comitiva da Mesa Diretora da CMC no início do ano (leia mais), Tico Kuzma destacou a disposição do procurador-geral de Justiça em se associar ao Legislativo para oferecer cursos à sociedade, por meio de parcerias entre as duas escolas de aperfeiçoamento profissional mantidas pelos órgãos. “Concordamos em aproximar as instituições”, lembrou, acrescentando que, com a cidadania honorária, a CMC entrega a Giacoia a maior honraria que uma pessoa não nascida em Curitiba pode receber da capital do Paraná.

Gilberto Giacoia é natural de Ribeirão Claro, no Norte Pioneiro, onde nasceu em 1956. Cursou Direito na Universidade do Norte Pioneiro, graduando-se em 1979. De lá, seguiu aperfeiçoando-se, concluindo o doutorado na USP (1992) e pós-doutorando-se em Coimbra (2001) e Barcelona (2010). Membro do MP-PR e à frente da PGJ, trabalhou na Lei Orgânica do Ministério Público do Paraná, na reforma e inauguração da subsede do MP à rua Marechal Floriano Peixoto, cujo prédio histórico é conhecido como Casa Rosada, e, mais recentemente, iniciou a estruturação do Centro de Preservação da Memória do órgão.

Emocionado, por lembrar da amizade de Giacoia com seu pai, Alexandre Leprevost qualificou o membro do MP-PR como sendo “uma pessoa de extrema competência, maravilhosa, de extrema sensibilidade, de fé, generoso e que procura o caminho da bondade”. Para Dalton Borba, a entrega da cidadania honorária para Giacoia “é uma homenagem justa e merecida”. Apenas as vereadoras do Novo, Amália Tortato e Indiara Barbosa, que têm mantido postura crítica às homenagens aprovadas na CMC, abstiveram-se da votação. Todos os demais parlamentares apoiaram o projeto de lei.

Fonte: Câmara Municipal de Curitiba