Grande Curitiba

Programas da Prefeitura garantem acesso à boa alimentação

16 de agosto de 2022 às 15:54
(Foto: Hully Paiva/SMCS)

COM ASSESSORIAS – A garantia do acesso à boa alimentação aos curitibanos tem sido uma prioridade da Prefeitura desde 2017. O fortalecimento da Rede de Segurança Alimentar do município se provou ainda mais assertivo com a pandemia da covid-19, que provocou perda de renda e desemprego.

Programas como Mesa Solidária, Armazém da Família, Sacolões da Família, Restaurante Popular e Hortas Urbanas conseguiram reduzir os impactos negativos na segurança alimentar da população causadas pela perda de renda e desemprego.

Em 2021, estes programas foram ampliados pela Secretaria Municipal de Segurança Alimentar (SMSAN). A medida beneficiou, principalmente, pessoas em situação de rua, idosos e crianças em vulnerabilidade, famílias de baixa renda e quem perdeu emprego por conta da covid-19.

Mesa Solidária

Lançado no fim de 2019, o Programa Mesa Solidária atende a população em vulnerabilidade, como pessoas em situação de rua, desempregados e idosos carentes, em espaços confortáveis e com total higiene.

Devido à pandemia, o trabalho foi ampliado e mais de 759 mil refeições já foram servidas gratuitamente desde o início do programa.

O Mesa Solidária é uma ação conjunta de órgãos da Prefeitura – como SMSAN, FAS e Defesa Social e Trânsito/Departamento de Políticas Sobre Drogas, que cedem locais e apoio logístico – com mais de 50 entidades parceiras – instituições religiosas, organizações não-governamentais (ONGs) e movimentos de apoio às pessoas em situação de rua, que adquirem, preparam e servem os alimentos.

Através do Banco de Alimentos de Curitiba, Armazéns da Família, feirantes, permissionários de Sacolões da Família e comerciantes dos Mercados da capital também destinaram alimentos para o preparo das refeições.

Armazéns da Família

Nos Armazéns da Família da Prefeitura, que oferecem gêneros alimentícios e itens de higiene e limpeza 30% mais baratos que no varejo, hoje são mais de 360 mil famílias com renda até cinco salários mínimos da capital cadastradas no programa, beneficiando um milhão de curitibanos, além de 163 entidades sociais e filantrópicas que podem fazer compras nas unidades. Na RMC são 14 municípios conveniados com 82,5 mil famílias cadastradas, beneficiando cerca de 280 mil pessoas.

O novo Armazém da Família Capanema integra um complexo de segurança alimentar da região sob o Viaduto do Capanema, formado ainda pela Escola de Segurança Alimentar Patrícia Casillo e o Restaurante Popular do Capanema.

Inauguradas em março deste ano, as Escolas de Segurança Alimentar estão vinculadas ao Mesa Solidária e, além da unidade Patricia Casillo, há a Dom Bosco, no bairro Campo do Santana. Nos locais, são ofertados cursos para capacitação profissional, com conhecimentos teóricos e práticos, criando oportunidade de emprego e geração de renda.

Hortas urbanas

Desde 2017, a Prefeitura tem intensificado o apoio aos produtores das hortas através da Unidade de Agricultura Urbana da SMSAN. A capital conta com 116 hortas urbanas com apoio da Prefeitura, que garantem alimentação saudável para cerca de 17,9 mil pessoas (entre produtores, familiares e comunidades) em bairros como Caximba, CIC, Pinheirinho, Alto Boqueirão, Cajuru, Rebouças, Santa Felicidade, Sítio Cercado, Uberaba, Guaíra e Tatuquara.

Mais programas e iniciativas da Rede de Segurança Alimentar

RESTAURANTE POPULAR

Considerados serviços essenciais, os Restaurantes Populares atendem, principalmente, idosos e trabalhadores de baixa renda que têm acesso a refeições balanceadas a R$ 3. São cinco restaurantes populares (Matriz, Sítio Cercado, Pinheirinho, CIC/Fazendinha e Capanema) administradas pela SMSAN.

SACOLÃO DA FAMÍLIA

Nas 11 unidades dos Sacolões da Família, administradas pela SMSAN, frutas e verduras têm preço máximo de R$ 3,69 o quilo. Os sacolões ainda podem fazer promoções especiais, como a Quinta-feira da Agricultura Familiar, que ocorre na unidade do Terminal Santa Cândida. O percentual de economia é de aproximadamente 53% para as famílias curitibanas.

FAZENDA URBANA

Inédito espaço no Brasil dedicado à educação para prática agrícola sustentável nas cidades, a Fazenda Urbana, no bairro Cajuru, destina toda a produção para instituições do programa Mesa Solidária. Desde julho do ano passado, 1,4 tonelada de hortaliças foram entregues a instituições religiosas, OSCs e movimentos de apoio às pessoas em situação de rua ou risco social que atuam no Mesa Solidária.

Em novembro de 2021, a Fazenda Urbana de Curitiba conquistou o Design for a Better World Award (DFBW Award), premiação inédita lançada pelo Centro Brasil Design (CBD), que valoriza iniciativas que impactam de forma positiva a sociedade em busca de um mundo melhor.

CLIQUE ECONOMIA

Evolução do serviço telefônico Disque Economia da Prefeitura, o Clique Economia foi lançado pela SMSAN em março de 2021 e sua plataforma de comparação de preços de supermercados se tornou rapidamente uma ferramenta para a população comparar valores e economizar ao escolher o estabelecimento mais barato.

BANCO DE ALIMENTOS

Criado pela Prefeitura há dois anos para ajudar a reduzir os impactos da pandemia na população mais carente, o Banco de Alimentos de Curitiba arrecadou junto à comunidade, até julho de 2022, 342 toneladas de alimentos na capital. São gêneros alimentícios da cesta básica e hortifrutigranjeiros usados como ingredientes para as refeições gratuitas servidas à população em risco social.

O Banco de Alimentos tem mobilizado a sociedade para apoiar o programa Mesa Solidária, através da doação de alimentos. Feiras, Sacolões, Mercado Regional Cajuru e dos Armazéns da Família destinam alimentos sem valor comercial, mas próprios para consumo para o Banco de Alimentos. Já a Fazenda Urbana repassou 1,4 tonelada de hortaliças e legumes de seus canteiros.

MERCADOS PÚBLICOS

Local de comercialização de alimentos, promoção da cultura alimentar e polos de turismo e gastronômico, o Mercado Municipal de Curitiba tem 360 bancas e boxes com 190 permissionários e o Mercado Regional Cajuru reúne 40 bancas e boxes com 31 comerciantes.

FEIRAS LIVRES

Curitiba conta com 90 feiras livres diurnas, noturnas, de orgânicos, gastronômicas, direto da roça e Nossa Feira, que reúnem aproximadamente 430 feirantes. Nos pontos do Nossa Feira, frutas e verduras são vendidas ao preço máximo de R$ 3,89 o quilo.

COMPRAS PÚBLICAS DA AGRICULTURA FAMILIAR

Com o objetivo de fortalecer a agricultura familiar da Grande Curitiba, a SMSAN atuou credenciando e selecionando cooperativas e associações fornecedoras de gêneros alimentícios que tenham interesse em fornecer para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) de Curitiba, coordenado pela Secretaria Municipal de Educação e o Programa Câmbio Verde, vinculado à Secretaria Municipal do Meio Ambiente.