Grande Curitiba

Planejamento pedagógico: Prova Curitiba envolve 16,3 mil estudantes

21 de novembro de 2022 às 15:39
(Foto: Luiz Costa/SMCS)

COM ASSESSORIAS – Nesta semana, 16,3 mil estudantes do 4º e 8º ano do Ensino Fundamental de escolas municipais participam da Prova Curitiba, instrumento da Secretaria Municipal da Educação para o planejamento e direcionamento das ações pedagógicas.

A aplicação da prova começou nesta segunda-feira (21/11) e vai até sexta (25/11). A primeira avaliação foi de Língua Portuguesa. Os estudantes também realizarão os exames para Produção de Texto e Matemática.

A Prova Curitiba foi instituída em 2018 e realizada inclusive durante os anos da pandemia da covid-19.

“É uma ferramenta interna, um dos caminhos para nosso planejamento e direcionamento na rede municipal. Com o resultado, identificamos os pontos fortes e as áreas em que é necessário reforçar ações para, assim, melhorarmos continuamente a qualidade do ensino”, explica a secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila.

As provas são aplicadas nos turnos da manhã e tarde. Cada lote das provas é entregue lacrado e só pode ser aberto em sala de aula pelo professor.

Na Escola Municipal Cerro Azul (bairro Tingüi), cerca de 60 estudantes participam, segundo a diretora Alessandra Sotomaior Moreira Kroetz. O estudante Pietro Machado, do 4º ano, estava preparado para as questões de Língua Portuguesa, mas confessou que adora matemática. “Nessa prova eu vou bem sempre”, contou Pietro.

Estratégias

A Prova Curitiba aponta questões sobre planejamento e currículo, além de proporcionar reflexões sobre metodologias e estratégias de ensino. Entre os resultados também está a elaboração de ações formativas para os professores.

Em junho, o exame já havia sido realizado para 60 mil estudantes do 2º ao 9º ano do Fundamental. Desta vez, o objetivo é concentrar o foco nas turmas que estão finalizando os ciclos nos anos iniciais e anos finais em 2023 (4º e 8º anos).

A gerente de Currículo da SME, Luciana Zaidan, explica que os resultados obtidos permitem que sejam conhecidas pontualmente tanto as potencialidades quanto as fragilidades dos estudantes e dos conteúdos e critérios de ensino-aprendizagem previstos no Currículo do Ensino Fundamental: Diálogos com a BNCC.