Grande Curitiba

Sugerida linha de ônibus entre o Cabral e a Rodoferroviária

Plenário também acatou indicações voltadas à acessibilidade e à Vila Esperança, no CIC.
24 de novembro de 2022 às 15:23
(Foto: Rodrigo Fonseca/CMC)

Três indicações ao Executivo receberam o apoio da Câmara Municipal de Curitiba (CMC), na sessão plenária desta quarta-feira (23). Uma das proposições, apresentada pela vereadora Noemia Rocha (MDB), sugere que a Urbs avalie a implantação da linha de ônibus Cabral/Rodoferroviária (205.00330.2022).

A sugestão diz que nova linha de ônibus seria importante para a “integração dos moradores e funcionários de estabelecimentos públicos e privados dos bairros Ahú, Juvevê, Alto da Glória e da região da Rodoferroviária, além do Mercado Municipal”. Outro argumento é que contemplaria pontos turísticos da capital, como o Museu Oscar Niemeyer, o Estádio Couto Pereira e a Praça do Expedicionário.

“O itinerário e locais de paradas apontados são simplesmente sugestões de propostas a partir de demandas recebidas de moradores, comerciantes e associações dos bairros citados”, completa a proposição.

Outra indicação, apresentada por João da 5 Irmãos, quer melhorar acessibilidade dos moradores do bairro Capão da Imbuia (205.00327.2022). O vereador sugere à Prefeitura de Curitiba reparar “toda a pista de ciclistas, pedestres e cadeirantes” da avenida Presidente Afonso Camargo, no sentido Centro, desde o Terminal Capão da Imbuia até a Rodoferroviária”.

“Esse é um pedido da comunidade”, pontuou o autor, relatando já ter recebido inúmeras reclamações. O que mais atrapalha o trajeto, registrou o parlamentar, são os danos causados pelo crescimento de raízes de árvores.

De Zezinho Sabará (União), indicação ao Executivo sugere a celebração de termo de comodato para o empréstimo de um imóvel à Associação dos Moradores da Vila Esperança, no CIC (205.00331.2022). Segundo a proposição, no local funcionava um espaço comunitário, usado para a realização de velórios, por exemplo. No entanto, o local não estaria mais sendo utilizado e foi “completamente depredado por vândalos”.

“O termo de comodato para a associação permitirá que a comunidade cuide da casa comunitária, evitando novas depredações e permitindo que o espaço volte a ser utilizado, atendendo principalmente pessoas que não têm condições de pagar pela utilização de capelas particulares”, completa a indicação.

Votadas em turno único e de maneira simbólica (sem o registro no painel eletrônico), as indicações são uma manifestação legal dos vereadores, referendadas em plenário, mas não são impositivas. Cabe ao Executivo avaliar e acatar, ou não, as propostas. As sessões começam às 9 horas com transmissão ao vivo pelos canais da Câmara de Curitiba no YouTube, no Facebook e no Twitter.

Fonte: Câmara Municipal de Curitiba