Grande Curitiba

Semana será de obras pelos quatro cantos de Curitiba

28 de novembro de 2022 às 16:46
(Foto: Divulgação)

COM ASSESSORIAS – Da região norte ao sul da cidade, a semana será de muitas obras da Prefeitura de Curitiba pelos bairros. A Secretaria Municipal de Obras Públicas (Smop) tem uma série de intervenções de infraestrutura em andamento ou a iniciar nos próximos dias, outras em fase de conclusão, além de serviços de manutenção pelos quatro cantos da cidade. O cronograma das obras pode sofrer interferência em função da previsão de chuvas.

“São intervenções para melhorar a qualidade de vida das pessoas, garantir sustentabilidade e o desenvolvimento urbano e inovador na cidade”, diz o secretário municipal de obras públicas, Rodrigo Araújo Rodrigues.

Na área da mobilidade, a cidade recebe obras de requalificação de ruas, com serviços de fresa e recape, reciclagem do pavimento e, nos casos onde a rua ainda é de saibro, a cobertura em asfalto e completo sistema de drenagem. Entre as ruas que receberão manutenção estão a Avenida Henry Ford, com 580 metros de intervenção em dois trechos: entre a Rua João Nogarolli e Rua Tomé de Souza e entre a Rua Roberto Faria até a Rua Tomé de Souza, no Lindóia; e a Rua Jaime Rodrigues da Rocha, nos 1.765 metros no trecho compreendido entre a Rua Winston Churchill e Final de Rua, no Capão Raso.

Também haverá obras de pavimentação na Rua São José, nos 1.168 metros entre as ruas Presidente Affonso Camargo e Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco, no Cristo Rei. Segue recebendo obra de requalificação do pavimento a Rua Martin Afonso, no Campinha do Siqueira, onde os serviços iniciaram na última semana no trecho de 300 metros compreendido entre as ruas General Mário Tourinho – na frente da Unidade de Saúde Campina do Siqueira – e a Rua Jerônimo Durski, nas proximidades do Terminal Campina do Siqueira.

Os serviços de fresa e recape avançam, quadra a quadra, até completar 2.970 metros de recuperação do asfalto desde a Rua Jerônimo Durski até a Rua Kellers, no Bigorrilho.

As obras fazem parte do programa Asfalto Novo, que já rendeu à cidade 719 quilômetros de ruas com pavimento recuperado, desde 2017. São ações que priorizaram ruas com unidades de saúde e escolas; as que servem de ligação entre bairros e estão no itinerário do transporte coletivo; e, ainda, aquelas escolhidas pela população pelo 156 e Fala Curitiba. O programa teve uma nova etapa de obras iniciadas na última sexta-feira (25/11), com programação para mais 81 km de asfalto novo em 160 ruas, em 41 bairros.

Mobilidade Urbana

Na Avenida República Argentina, as estações-tubo Pedro Gusso e Santa Regina, no Capão Raso, foram desativadas na manhã de segunda-feira (28/11) para o inicio das obras para garantir a ultrapassagem dos ônibus. Os trabalhos começam pela desmontagem das estações e adequações nas canaletas necessárias para o desvio dos veículos durante o período das obras.

A intervenção, que acontece ao logo da República Argentina, vai completar o itinerário do Ligeirão Norte-Sul – da Praça do Japão, no Água Verde, até o Terminal do Pinheirinho. Na estação Itajubá as equipes seguem os trabalhos no entorno, com previsão de liberarem neste mês o bloqueio feito no trecho entre as ruas Itajubá e João Palomeque.

Para a semana estão previstas a emissão das autorizações para início das obras da construção do binário Olga Balster/Nivaldo Braga, entre os bairros Tarumã e Cajuru e Complexo do Tarumã. Com a ordem de serviço liberada começam os trabalhos de topografia e mobilização de equipes de trabalho, nos dois pontos de intervenção.

Área social

Terão continuidade na semana as obras de construção da sede própria da Unidade de Saúde Umbará II, no Umbará, do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Maestrina Esmeralda Rovani, no bairro Ganchinho, da recuperação estrutural do Teatro do Paiol, no Prado Velho, e da revitalização e ampliação do Centro de Esporte e Lazer Vila Oficinas, no Cajuru.

Na área de macrodrenagem, um dos destaques da semana é o serviço de limpeza e desassoreamento iniciado na última quinta-feira (24/11), na bacia de acumulação de águas pluviais que fica entre as ruas Ilha Bela e Haroldo Maravilhas, na Vila Rose, no bairro CIC. A estrutura, que serve para reter e escoar de forma equilibrada o excesso das águas de chuva, serve para minimizar o impacto das fortes chuvas e garantir segurança à população. Para os serviços estão sendo usadas escavadeiras que ajudam a retirar o material sedimentado, ampliando a capacidade da bacia.

Também para preparar a cidade para o período chuvoso de janeiro, seguem as ações de limpeza e desassoreamento do Rio Belém. As equipes fazem a retirada de bancos de areia que causam afunilamento da calha e dificultam o fluxo de escoamento da água. Iniciados em setembro, os serviços estão avançando em direção ao Rio Iguaçu, faltando cerca de 300 metros para chegarem ao final do Rio Belém.