Grande Curitiba

Vencedores de desafio da ONU têm reunião de trabalho em Curitiba

13 de janeiro de 2023 às 11:27
(Foto: Divulgação)

COM ASSESSORIAS – Nesta quinta-feira (12/1), no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), foi realizada a primeira reunião de trabalho do Curitiba Smart Neighborhoods, grupo formado por organizações da Suécia e de Curitiba, vencedor do Climate Smart Cities Challenge (Desafio Climático das Cidades Inteligentes), promovido pela ONU-Habitat e Viable Cities.

A proposta da equipe vencedora, anunciada em agosto do ano passado em Estocolmo, prevê a implantação de um projeto-piloto de zero emissão de CO2 e de promoção do desenvolvimento socioambiental na região do Vale do Pinhão e Vila das Torres.

Na equipe Curitiba Smart Neighborhoods estão duas organizações curitibanas (Agentes do Meio Ambiente – AMA e Coletivo Ambiente Livre) e duas suecas (Smart Green Station e Nudgd).

A reunião no Ippuc contou com a presença do representante da UN-Habitat, Lucas Borges; do CEO da Agentes do Meio Ambiente (AMA), Marcelo Crivano, da representante do Coletivo Ambiente Livre, Carolina Rosas; do diretor da Smart Green Station, Fermin Lekanda e Katharina Paoli e Ola Rynge, da Nudgd, entre outros.

“É muito importante dar início a este trabalho com a equipe trabalhando na cidade. A expectativa é o cronograma de testes seja cumprido até o fim deste ano”, disse o representante da UN-Habitat, Lucas Borges.

O comitê gestor do Smart Cities Challenge (Desafio da Suécia), do qual faz parte o Ippuc, foi representado na reunião pelo engenheiro florestal Alfredo Vicente de Castro Trindade; pelo coordenador de Geoprocessamento do instituto, Oscar Schmeiske; pela representante do setor de Relações Externas do Ippuc, Daniele Moraes; do setor Socioeconômico do Ippuc, Elizandra Araújo e pelo engenheiro ambiental da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA), Felipe Ehmke e demas integrantes de secretarias que compõem o comitê.

“A intenção é testar inovações na cidade com vistas à sustentabilidade”, observou o engenheiro Alfredo Trindade.

Redução de GEE

O projeto-modelo tem componentes da Plataforma AMA (Agentes do Meio Ambiente) para redução de Gases do Efeito Estufa (GEE) com foco na sustentabilidade energética e gestão de resíduos. Também são parceiros de Curitiba na implementação do projeto, o Coletivo Ambiente Livre já é responsável pelo Compostroca, aplicado na Fazenda Urbana, que consiste no incentivo à compostagem e a utilização dos resíduos em hortas comunitárias; a sueca Smart Green Station, que desenvolve estações de transporte ecológicas e interativas e a também sueca Nudgd, que gerencia uma plataforma de orientação a escolhas sustentáveis, como possibilidades de deslocamentos via mobilidade ativa (a pé, bicicletas) ou transporte público, gestão de resíduos e alimentação saudável.

A escolha do projeto alinhado às demandas da cidade foi feita por um grupo multidisciplinar formado por técnicos do Ippuc, Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, Urbs, Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA), PUCPR, UTFPR e integrantes da ONU-Habitat e Viable Cities.

Além de Curitiba, participam do Climate Smart Cities Challenge as cidades de Bogotá (Colômbia), Bristol (Reino Unido) e Makindye Ssabagabo (Uganda). As quatro participantes foram escolhidas após a chamada aberta com 58 inscrições de 54 cidades ao redor do mundo.