Grande Curitiba

Cmei João Batista Costa desenvolve projeto “Pensar e agir: descobertas e interações”

Iniciativa já desenvolveu ações para tratar da metamorfose da borboleta, estações do ano, importância da água e o combate ao mosquito da dengue
14 de outubro de 2021 às 11:32
(Foto: Divulgação/PMP)

COM ASSESSORIAS – Neste ano, o Cmei João Batista Costa, do bairro Vargem Grande, desenvolveu o projeto “Pensar e agir: descobertas e interações”, buscando propiciar atividades para os alunos no ambiente em que vivem.

O projeto teve início no mês de março com uma atividade que tratava da questão da Metamorfose da Borboleta, com a intenção das crianças aprenderem sobre o ciclo de vida do inseto. Depois foram trabalhadas as quatro estações do ano e a importância da água em nossas vidas. A ação aconteceu com as crianças, e paralelamente com suas famílias, levando conhecimento sobre os temas propostos.

Agora, a atividade desenvolveu a ação “Xô Mosquito”, em parceria com a Secretaria de Saúde, por meio da Gerência de Vigilância Ambiental da Saúde, incentivando o combate ao mosquito da dengue.

A ação trabalhou com dois grupos: as crianças que estão em atendimento remoto (em casa) e as que estão no híbrido. A equipe da Gerência de Vigilância Ambiental da Saúde forneceu o material de apoio (folders e panfletos) com informações sobre a dengue, além de enviarem ao Cmei um conjunto de jogos relacionado ao tema, em que as crianças participaram de forma lúdica de um circuito que mostrava quais os principais focos de reprodução do mosquito dentro das residências e os cuidados que devem ser tomados. Já para as crianças do atendimento remoto, um Agente de Combate à Endemias gravou um vídeo explicativo sobre o combate ao mosquito.

A educadora infantil do Cmei João Batista Costa, Jessica Pavoni Cordeiro Rizh da Silva, destacou que o projeto desde o início sempre teve bastante participação das crianças. Inclusive, as que estavam em casa tiraram diversas fotos e gravaram vídeos mostrando a realização das atividades e fiscalizando suas casas em busca de focos do mosquito. Uma iniciativa que foi positiva e que contribui para gerar conscientização, enfatiza a educadora. “Acredito que a maior contribuição deste trabalho na educação infantil é criar nas crianças, desde pequenas, consciência de que suas ações podem transformar e melhorar o meio em que vivem. São os pequenos e rotineiros gestos que colaboram para isso”, afirmou.