Grande Curitiba

Hospital Municipal de Pinhais passa por realização da Iniciativa Amigo da Criança

O selo indica que a instituição promove práticas exitosas em relação ao aleitamento materno
6 de junho de 2022 às 15:58
(Foto: Divulgação/PMP)

COM ASSESSORIAS – Recentemente, o Hospital Municipal Nossa Senhora da Luz dos Pinhais passou por auditoria para reavaliação da certificação Iniciativa Hospital Amigo da Criança. A avaliação é realizada pela equipe do Ministério da Saúde (MS) responsável pela linha de atenção à saúde materno infantil. Para esta qualificação são seguidos os critérios dos 10 passos para a promoção do aleitamento materno.

O objetivo é avaliar se as práticas realizadas na Instituição estão de acordo com as exigências e normativas do MS e Organização Mundial da Saúde, para a promoção do aleitamento materno. Maria Cristina Grolli, diretora do Hospital Municipal e da UPA Pinhais, destaca a importância deste reconhecimento como Hospital Amigo da Criança. “O selo indica que a Instituição promove práticas exitosas em relação ao aleitamento materno, garantindo qualidade, a segurança na assistência materno infantil e a promoção do desenvolvimento saudável da primeira infância (crianças até 2 anos)”, esclarece.

Dos 10 passos, cada um possui uma série de itens que são avaliados. “Para aprovação no passo a instituição precisa atender no mínimo 85% dos itens e deve ser aprovada em todos os passos”, complementa Maria Cristina.

Na auditoria realizada em Pinhais, além da equipe técnica do MS, estiveram presentes avaliadoras da Secretaria Estadual de Saúde e uma representante da Secretaria Municipal de Saúde. A prefeita Rosa Maria e a secretária de Saúde, Adriane Carvalho, também acompanharam a ação.

Segundo a diretora do Hospital Municipal, como na ocasião da visita não havia pacientes em trabalho de parto, a equipe deve retornar para dar continuidade no processo. “Ainda sem data marcada, entretanto, o feedback dessa primeira fase foi bastante positivo”, detalha.

Trabalho realizado pelo Hospital Municipal

O Hospital Municipal realiza assistência ao parto e nascimento, bem como pronto atendimento (consultas para gestantes com intercorrências relacionadas à gestação). Também efetua internamentos de baixa complexidade em obstetrícia, clínica médica e pediatria, contando com 50 leitos. Registra uma média de 350 internamentos por mês e 114 partos ao mês.

Oferece serviços de apoio diagnóstico à Rede Municipal de Saúde, realizando exames de raio-x, eletrocardiogramas eletivos mensais para usuários atendidos nas unidades de saúde da família no município. Nas demais especialidades atendidas, Clínica Médica e Pediatria, são oferecidos no período de internamento, conforme necessidade, exames essenciais necessários para investigação diagnóstica (exames de imagem e laboratoriais).

A assistência ao parto e ao nascimento é realizada pela equipe multiprofissional seguindo as diretrizes da Rede Mãe Paranaense. Os exames de triagem neonatal são realizados no hospital, entre eles, testes do coraçãozinho, teste do olhinho, pezinho e orelhinha. Ainda, por ser um Hospital Certificado como Amigo da Criança pelo Ministério da Saúde, promove amplo estímulo para a prática do aleitamento materno exclusivo, já na primeira meia hora de vida do recém-nascido, o que traz inúmeros benefícios para mãe e filho.

10 passos para o sucesso do Aleitamento Materno

1. Ter uma norma escrita sobre aleitamento materno, que deve ser disseminada a toda a equipe de cuidados de saúde.

2. Treinar toda a equipe de cuidados de saúde, na implementação desta norma.

3. Informar as gestantes sobre as vantagens e o manejo do aleitamento materno.

4. Ajudar as mães a iniciar o aleitamento na primeira hora após o nascimento.

5. Mostrar às mães como amamentar e como manter a lactação, mesmo se vierem a ser separadas de seus filhos.

6. Não dar a recém-nascidos nenhum outro alimento ou bebida além do leite materno, a não ser que tal procedimento seja indicado pelo médico.

7. Praticar o alojamento conjunto – permitir que mães e bebês permaneçam juntos – 24 horas por dia.

8. Encorajar o aleitamento em livre demanda.

9. Não dar bicos artificiais ou chupetas a crianças amamentadas ao seio.

10. Encorajar o estabelecimento de grupos de apoio ao aleitamento, para onde as mães deverão ser encaminhadas por ocasião da alta, no hospital ou ambulatório.