Grande Curitiba

Aprovada Cidadania Honorária de Curitiba para o empresário Carlos Beal

Na sessão, os vereadores da Câmara Municipal de Curitiba (CMC) também aprovaram homenagem póstuma ao ciclista Estelito Viatroski, atropelado em 2017
19 de abril de 2022 às 17:24
(Foto: CMC)

Com 35 votos favoráveis, nesta terça-feira (19), a Câmara Municipal de Curitiba (CMC) decidiu conceder a maior homenagem da cidade ao empresário Carlos Beal, diretor da rede de supermercados Festval e atual presidente da Apras (Associação Paranaense de Supermercados). A iniciativa partiu do vereador Alexandre Leprevost (Solidariedade), que destacou, na defesa do projeto de lei (006.00005.2022), os empregos que Beal gera dentro da cidade.

“A rede Festval chegou em Curitiba no ano de 2003, com três lojas, que empregavam 450 pessoas. Hoje, são 17, com 3.700 colaboradores. O empresário Carlos Beal mora há 20 anos em Curitiba, criou vínculos com o município, representando uma tradição familiar, uma vocação que passou dos pais para os filhos, em cinco décadas de história. Precisamos incentivar quem gera empregos”, disse Leprevost. Presidente da CMC, Tico Kuzma (Pros) enalteceu a homenagem, citando os investimentos do grupo Festval na cidade. Sidnei Toaldo (Patriota) e Pier Petruzziello (PP) também elogiaram a iniciativa.

A concessão da Cidadania Honorária de Curitiba (para homenageados que não nasceram na cidade) e a do título de Vulto Emérito (parabenização equivalente à cidadania, destinada a quem nasceu na capital) estão previstas na lei complementar 109/2018 e são hoje as maiores homenagens que o Legislativo pode prestar a pessoas físicas na capital do Paraná. Carlos Beal nasceu na cidade de São Valentim (RS), em 1959, e é filho de comerciantes. A empresa da família tem 50 anos de existência e é uma da maiores no ramo do varejo alimentício do Paraná.

Homenagem póstuma

Atropelado em 2017, quando andava de bicicleta em um distrito de Ponta Grossa, o ciclista Estelio Viatroski será homenageado postumamente pela Câmara Municipal de Curitiba. A iniciativa é do vereador Marcos Vieira (PDT) e obteve 27 votos favoráveis em plenário, por ocasião da análise em primeiro turno. “O Estelio era um lutador, que brigava pelos direitos dos ciclistas. Ele tinha paixão pela bicicleta, utilizando-a como hobby, como meio de transporte e competindo. Fez o circuito da Estrada da Graciosa em 56 minutos”, destacou o parlamentar (009.00008.2021).

Viatroski estava com um grupo de ciclistas no distrito de Itaiacoca quando foi atingido por um veículo que desviava de maquinário agrícola. O condutor, de 78 anos, foi condenado a prestar 720 horas de serviço comunitário, pagar um salário mínimo ao Conselho da Comunidade e teve a carteira de habilitação suspensa por dois meses. “O Paraná é o segundo estado mais perigoso para ciclistas do Brasil. Muitos perdem a vida no trânsito, seja pela imprudência dos motoristas, seja pela falta de estrutura viária”, protestou Vieira.

O projeto volta ao plenário nesta quarta (20), para análise em segundo turno.

Fonte: Câmara Municipal de Curitiba